SAAE FAZ OPERAÇÃO DE TROCA DE HIDRÔMETROS ANTIGOS E COMBATE A FRAUDES

Levantamento da Fiscalização da autarquia identificou locais com maior incidência de perda de água e suspeita de irregularidades

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Salto iniciou nesta semana uma operação de “caça-perdas”, com a troca de hidrômetros com mais de cinco anos de uso e a verificação de fraudes em instalações de água.

A equipe de fiscalização da autarquia fez um levantamento por setores e identificou, a partir desse estudo, as localidades com maior incidência de fuga aparente de água, aquela que não acontece por causa de vazamentos na rede (chamadas de perdas físicas), mas é resultante de hidrômetros antigos – cujo desgaste das engrenagens prejudica a sua precisão – e de ligações clandestinas.
O trabalho de campo começou na última segunda-feira (22), com a diligência por alguns dos 80 endereços com suspeita de erro na medição da água que é realmente consumida. Alguns hidrômetros, por exemplo, mostravam consumo zero, mesmo com o imóvel habitado.

O balanço da operação até esta quarta-feira (24) é de doze hidrômetros velhos trocados e sete autuações por infrações diversas, como a inversão ou até mesmo a retirada do hidrômetro (ligação direta), by-pass (quando há o micromedidor, mas um encanamento oculto “dribla” ele, que por isso não registra volume algum) e a interligação de um ramal entre imóveis distintos, dentre outras ilicitudes e gambiarras. “De quarenta TOIs (Termo de Ocorrência de Irregularidade) que aplicamos por mês, em média, cerca de 90% são por fraudes”, afirma Emerson da Rocha Lisboa, chefe da Seção de Fiscalização do SAAE.
A previsão é que a operação seja concluída em duas semanas e que operações idênticas sejam feitas com regularidade em outros pontos do município.

Dos 38,40% do índice de perdas de água tratada em Salto em 2021 (a média nacional é de 40,1%), de acordo com o Sistema Nacional de Informações Sobre o Saneamento (SNIS), estima-se que pouco mais da metade seja de perdas aparentes, decorrentes dessas ligações irregulares e má aferição de hidrômetros. O Plano Municipal de Saneamento Básico de Salto, aprovado em 2021, tem como meta a redução das perdas totais de água a um índice de 20% até 2040.

TROCA É GRATUITA E DISPENSA AUTORIZAÇÃO DO USUÁRIO – A troca periódica dos hidrômetros residenciais tem como referência a Portaria 246/00 do INMETRO. Essa substituição precisa ser feita a cada 5 anos por causa do desgaste natural do micromedidor, que com o tempo passa a registrar uma vazão maior ou menor que a real e perde com isso também a sua eficiência na detecção de vazamentos ocultos, que podem causar danos estruturais a um imóvel.

A troca é feita gratuitamente pelo SAAE – o hidrômetro antigo é removido e, sem seu lugar, um novo é instalado e lacrado. É importante destacar que somente funcionários da autarquia tem autorização para manusear e trocar um hidrômetro por outro, e não precisa da autorização do usuário para fazer essa substituição. Pelo contrário: segundo o artigo 107 da Resolução n° 336 da ARES-PCJ, é infração passível de multa “o impedimento à execução de serviços de manutenção do cavalete e hidrômetro pelo SAAE de Salto”.